quarta-feira, 7 de abril de 2010

O Ministério Público e seu 2025

dinheiro_meiaAgora o Ministério Público do Espírito Santo (MP-ES) também tem um Plano Estratégico 2025 para chamar de seu. Depois que o governo do Estado fez o dele, o órgão também editou suas metas e estratégias para os próximos 15 anos. Em 109 páginas, o documento prevê a criação de um Núcleo de Inteligência para o combate à corrupção e ao crime organizado, como o desvio de dinheiro público.

"Corrupção é elemento de ligação entre crime organizado, violência urbana e improbidade administrativa", escreveram os autores. O objetivo do núcleo é produzir, trocar e guardar informações com outros atores, por meio do mapeamento da criminalidade e sistema de informação próprio.

Atualmente o órgão conta com o Grupo Especial de Trabalho Investigativo (Geti), comandado pelo promotor de Justiça Evaldo Martinelli, que  é ex-secretário de Estado da Segurança Pública e responsável pela instalação das polêmicas cadeias metálicas do atual governo. O núcleo de inteligência também prevê a consolidação deste e de outros grupos especiais de trabalho.

A ideia é reunir todos esses grupos em um só endereço, aproximando mais o trabalho e a troca de informações entre eles. Também haverá uma regulamentação do Núcleo de Inteligência e a capacitação das equipes que irão atuar nele.

 

dukebrasileiro

Terceiro Setor

Talvez um dos pontos mais importantes nas estratégias do MP-ES no combate à corrupção e ao crime organizado seja a fiscalização das entidades do terceiro setor. Para quem não se lembra, em um passado não muito distante, diversas entidades desse meio foram usadas para efetivar o Esquema das Associações, que desviou mais de R$ 27 milhões dos cofres da Assembleia Legislativa.

"Fiscalizar o repasse, destinação e aplicação de recursos públicos à entidades do terceiro setor estaduais e municipais, prevenindo a ocorrência de possíveis irregularidades. Entenda-se por entidades os entes dotados de personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, que tenham como escopo a prestação de serviços de interesse público", diz o trecho que trata dos objetivos do projeto que trata do terceiro setor.

Esse trabalho se torna cada vez mais importante, principalmente no interior do Estado, onde é comum ouvir relatos sombrios do que se fazem com o suado dinheiro do contribuinte.

A corrupção eleitoral ou qualquer menção ou preocupação com ela ficou de fora dos planos do MP-ES, o que é lamentável. O órgão deveria ter uma atuação mais enérgica nos períodos que não compreendem o prazo oficial para que ocorra campanhas, pois elas já estão escancaradas há um bom tempo.

  • A todo vapor I. A saída do governador Paulo Hartung (PMDB) da disputa por uma vaga no Senado parece ter deixado o ex-presidente do Bandes Guerino Balestrassi (PV) ainda mais empolgado para postular a vaga na chapa palaciana.
  • Foto 2 N.Venecia abril.10 A todo vapor II. O verde tem rodado o interior do estado em busca de mais visibilidade na corrida eleitoral. Ontem ele visitou a Câmara de Vereadores de Nova Venécia, como mostra a foto ao lado.
  • A todo vapor III. Guerino também esteve com o prefeito da cidade, Wilson Venturim (PP), mais conhecido como Japonês, e na cidade de Jaguaré, participou de encontros com lideranças comunitárias.

Quer receber as atualizações desse blog todos os dias por e-mail? Então envie uma solicitação para fernandomendes.fm@gmail.com.

Siga-me também no Twitter!

3 comentários:

  1. Gostaria que o MP também fiscalizasse as entidades religiosas, quando abrir a caixa preta de muitas delas, muitos poderão ir para a cadeia. Muito fácil lavar dinheiro usando "Igreja", que no Brasil, ES, pipocam em cada esquina, com um grande esquema de "estelionato espiritual".

    ResponderExcluir
  2. Não pegou bem o dinheiro ali na meia para ilustrar a notícia, vai que pensam que é uma referência ao próprio MP-ES que nestes últimos anos viu apenas aquilo que... enfim deixa para lá!

    ResponderExcluir
  3. Paulinho Colatina7 de abril de 2010 20:04

    Esse Guerino é mesmo verde em política. Assediar apoio de Wilson Japonês, um dos títeres do esquema Gratz na Assembléia. Coitado.

    ResponderExcluir