segunda-feira, 19 de outubro de 2009

A hora dos secretários

Circula um forte burburinho nos corredores do Palácio Anchieta de que a hora dos secretários que são pré-candidatos deixarem o governo chegou. Mas nem todos devem sair. Estão na berlinda apenas aqueles que não fazem coro ao nome do vice-governador Ricardo Ferraço (PMDB) para a sucessão do seu colega de partido, o governador Paulo Hartung.

Os principais atingidos serão tucanos e socialistas, que também contam com projetos para disputar o governo do Estado nas eleições de 2010. As duas siglas não gostam muito da ideia de deixarem a máquina, pois argumentam que também fazem parte da base governista.

Mas qual partido que deseja garantir sua permanência no poder daria apoio a outro com igual objetivo? Tudo bem que essa historia de ideologia partidária na política brasileira está mais para ficção, mas deve haver ao menos coerência. E o PMDB usará todas as suas armas nessa batalha.

As informações de bastidores dão conta de que o titular da Secretaria da Agricultura (Seag), o tucano Ricardo Santos (na foto sendo empossado por Ferraço), será o primeiro a cair. Uma levada de 17 tratores, inclusive, que já estariam prontos para serem entregues pelo interior, estão aguardando a chegada do Secretário de Estado de Gerenciamento de Projetos, Enio Bergoli, que não tem filiação e deverá assumir a pasta.

Outro que anda incomodando os partidos que estão empenhados na eleição de Ferraço, como PR, PT e PDT, é o deputado estadual licenciado Paulo Foletto (PSB), que comanda a pasta da Ciência e Tecnologia. Tem ganhado muita visibilidade com o programa Nossa Bolsa, que reuniu 700 estudantes em Cachoeiro de Itapemirim (foto), mais 700 na Universidade Federal do Espírito Santo e outros 1.000 em Linhares. Com seu jeito brincalhão e bem humorado, o socialista tem caído cada vez mais no gosto dos jovens.

Na última reunião com seu secretariado, Hartung deu o recado para aqueles que pudessem estar tirando proveitos eleitorais de sua gestão. Muitos entenderam. Mas parece que haverá uma queda de braço. O governador quer que eles anunciem suas saídas, como se fosse de forma espontânea. Alguns têm dito que não o farão. É aguardar para ver no que vai dar.

Também está em risco a permanência do presidente do Bandes, Guerino Balestrassi (PV), e do secretário de Economia e Planejamento, Audifax Barcelos (PSB), que por sinal, incomodou com sua ida para o projeto socialista do senador Renato Casagrande (PSB).

A semana promete ser agitada nos bastidores das negociações e estratégias partidárias para as eleições de 2010, que seguem a todo vapor pelos bastidores.

  • Pesquisa. A ONG Transparência Capixaba divulgou pesquisa realizada pelo Instituto Flexconsult, sobre o Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES). E os capixabas mostraram que não estão nada satisfeito com o Judiciário do Espírito Santo.
  • Os números I. Sobre as medidas tomadas pelos desembargadores após a Operação Naufrágio, 61% acreditam que não foram suficientes. O trabalho dos magistrados também foi reprovado por 65,5% da população. Já 58,7% acreditam que outros membros o Poder Judiciário já tinham conhecimento dos fatos revelados na operação.
  • Os números II. Quando foi perguntado se as pessoas denunciadas pela Naufrágio seriam punidas pela Justiça, 67% dos capixabas responderam que não. Já se a inspeção do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) trará resultados positivos para o Judiciário, 46,5% não acreditam nessa possibilidade.
  • Mansão. No interior da mansão derrubada pela Gerência Regional de Patrimônio da União (GRPU) na Curva da Baleia, em Jacaraípe, na Serra, por estar em terreno de marinha, havia material de campanha eleitoral do filho de um conselheiro do Tribunal de Contas do Espírito Santo (TC-ES). O pai tentou comprar a casa, mas a Justiça não permitiu, pois servia de garantia pelas dívidas trabalhistas de seu antigo dono.

Para fazer parte do mailing do blog e recebê-lo em seu e-mail, mande uma mensagem para fernandomendes.fm@gmail.com

Siga-me no Twitter!

2 comentários:

  1. Fernando, acho que você matou a charada nas mudanças do secretariado. Enio Bergoli é da confiança do governador e da "cozinha" de Ricardo Ferraço!

    ResponderExcluir
  2. Orlando Paiva Rodrigues20 de outubro de 2009 09:04

    Ricardo Santos foi convidado e empossado em palacio pelo governador Paulo Hartung, solenidade que reuniu cerca de mil pessoas entre produtores rurais, lideres rurais, técnicos agrícolas,setores religiosos, acadêmicos e sindicais.

    Portanto, a foto do artigo não procede, embora o vice-governador, Dr. Ricardo Ferraço, tenha prestigiado o evento ocasião em que exaltou em discurso para a numerosa plateia as qualidades de Santos para o cargo.

    ResponderExcluir